30 de dezembro de 2009

O que posso desejar pra ti hoje? ...




Que as verdadeiras amizades continuem...

Que as lágrimas sejam poucas e compartilhadas...
Que as alegrias estejam sempre presentes e sejam festejadas por todos!

Que o carinho esteja presente em um simples olá ou em qualquer outra frase, mesmo que digitado rapidamente...
Que os corações estejam sempre abertos para novas amizades, novos amores, novas conquistas...

Que Deus esteja sempre com sua mão estendida apontando o caminho correto...

Que as coisas pequenas como a inveja, o desamor, sejam retiradas de nossa vida!
Que aquele que necessita de ajuda encontre sempre em nós uma palavra amiga.
Que a verdade sempre esteja acima de tudo.

Que o perdão e a compreensão superem as amarguras e as desavenças.

Que este nosso pequeno mundo seja mais humano.

Que tudo que sonhamos se transforme em realidade.

Que o amor pelo próximo seja nossa meta absoluta.

Que nossa jornada de hoje esteja repleta de flores.
Que a felicidade momentânea da vingança ceda espaço para a felicidade eterna do perdão.

Cristina Portes.

27 de dezembro de 2009

...à beirinha!


Como é que eu digo assim
Sem entremeios
Que eu quero ser o seu modelo
O centro da tua atenção
Em que rua dessas acho a sua história?
O fio da tua memória,
O rumo do teu coração?

Se não há
Lugar no mundo em que eu queira estar
Onde eu não veja esse teu olhar...

("Não Há" - Myllena)



A soma dos fatos
Me levam à beirinha
Um salto de pára-quedas
Pára-raios que me separam
dessa tempestade,
Dessa tempestade...
Porque sonhei com você
e não quis mais acordar?
(Marcela Biasi)

21 de dezembro de 2009

...o silêncio traduz...


Quando meus olhos se perdem talvez por dentro de mim
Me paro tão quieto assim que até meu verso é mais triste
E uma lembrança insiste em mim fazer moradia
Repontando uma alegria que eu não sei se ainda existe

Quem terá posto em meus olhos os brilhos deste desejo
Pois sempre quando te vejo me encontro inconstante
Parece que nesse instante minh'alma tem olhos claros
E brilhos assim tão raros qual uma estrela distante

Tenho os olhos mais cansados de procurar horizontes
Pois vou guardando repontes que me chegam pela vida
Às vezes eu sou partida mas nem sempre sou o fim
E fecho os olhos pra mim como se fosse a saída

Talvez por serem tão belos esses claros olhos teus
Quando encontram os meus mesclam caminhos e luz
E o silêncio traduz esse brilho em sentimento
E eu até vejo o momento que a minha alma reluz

Se hoje tenho esse brilho que talvez seja de estrela
Ou então porque ao vê-la roubaram do teu olhar
Só sei que ficam a brilhar e me devolvem a calma
O que seria minh'alma se não fosse eu te encontrar?

("Os Olhos Claros da Alma" - Luiz Marenco/Gujo Teixeira)

12 de dezembro de 2009

Tão Perto... Tão Longe...


Meus desassossegos sentam na varanda,
pra matear saudade nesta solidão,
cada por de sol, dói feito uma brasa,
queimando lembranças,no meu coração.

Vem a noite aos poucos, alumiar o rancho,
com estrelas frias, que se vão depois.
Nada é mais triste, neste mundo louco,
que matear com a ausência, de quem já se foi.

Que desgosto o mate, cevado de mágoas,
pra quem não se basta, pra viver tão só.
A insônia no catre, vara a madrugada,
neste fim de mundo, que nem Deus tem dó.

Meus desassossegos sentam na varanda,
pra matear saudade nesta solidão,
cada por de sol, dói feito uma brasa,
queimando lembranças,no meu coração.

Então me pergunto neste desatino,
se este é meu destino, ou Deus se enganou?
Todo desencanto para um só campeiro,
que de tanto amor se desconsolou...

("Desassossegos" - João Chagas Leite)

26 de novembro de 2009

Portas Abertas...


Até pode um dia desses
Chegarem pra um mate bueno!
O rancho tem alma grande,
Mesmo de barro e pequeno...
Sombra mansa e prosa amiga
Se encontra bastante ainda,
Água clara de cacimba
Com gosto de boas vindas...

Simplicidade nas coisas
Que me fazem mais feliz!
Tem alma e barro o meu rancho
Bem no sul deste "país"...

É um olhar de quem fica
Que me prende facilmente
Num rancho de frente leste
Um baio a soga, na frente.
Quando tomo mais um mate
E estendo a vista em reponte,
Então entendo que a vida
É campo e mais horizonte...

Um motivo todo meu,
razão, talvez existência...
Um olhar que me abriga,
Que tem nome de querência!

Simplicidade nas coisas
Que me fazem mais feliz...

("Que Tem Nome de Querência" - Luiz Marenco)

25 de novembro de 2009

Daí, então...



Da alma branca dos que tem saudade
brotam luzeiros pra clarear o dia
E na madrugada junto a um fogo grande
repontam a querência que estava vazia
E se repetem por saberem o rumo
que a vida toma por andar vadia

Nem mesmo o tempo por ter contratempos
reconhece o sonho entre os temporais
Que a alma inventa cada vez que a gente
se perde de um jeito de não se achar mais
E se desespera por saber que a espera
pode ser pequena ou não findar jamais

Cada vez que a alma por não ter morada
acha novo ninho pra pousar as asas
Uma outra alma oferece abrigo
que a gente às vezes o transforma em casa
É quando então uma saudade fica
junto a um fogo grande pra soprar as brasas...

E a gente chora de chover por dentro
por mais que essa dor nos siga as pegadas
Nem mesmo que a chuva com suas nuvens negras
apague seus rastros que marcaram a estrada
Daí então meu rumo possa ter destino
de vencer distâncias e topar paradas

E da alma branca dos que tem saudade
o que a gente então pode perceber
Que a luz dos olhos pode ser o brilho
que vamos tentando em vão esconder
Pois quem tem olhos de olhar por dentro
reconhece a alma por saber querer...


("Da Alma Branca dos que têm Saudade" - Gujo Teixeira e Joca Martins)

15 de novembro de 2009

Sobra Tanta Falta... :(

Hey, mister do pandeiro, toque para mim!
Não estou com sono e não tenho onde te seguir...

Me leve nas viagens
Do seu mágico navio
Eu já cansei deste vazio
As minhas mãos tremem de frio
Mas os meus pés, que o chão feriu
Ainda têm forças pra seguir
O teu caminho...

Eu irei onde você quiser
Pelas rotas que tracei
Se o teu canto eu escutei
Enfeitiçado eu fiquei
E sei que já não vou seguir sozinho

E se alguém ouvir o eco
De uma canção feita em pedaços
Ressoando nos espaços
É só a voz deste palhaço
Que canta, enquanto segue os passos
De uma sombra que ele vive a procurar

Sob um céu de diamantes
Vou dançar como um menino
Entre o oceano cristalino
E um circo errante e peregrino
Deixo as memórias e o destino
Sumir num abismo sem fim
Quero, amanhã, lembrar que hoje
Eu fui embora...

Hey, mister do pandeiro, toque para mim!
E entre as canções desta manhã
Eu poderei te seguir!

("Mr. Pandeiro" - Bob Dylan, por Zé Ramalho)

?

Como faz pra dizer que não? Como se disfarça a intenção?
O que fazer com uma obrigação?
Como faz pra te conhecer?
Como faz para te esquecer? Como faz para amar você?
Como faz para não cantar? Como faz para arrepiar?
Como faz para se entreter?Como faz para andar na rua?
Como faz para ver o dia? Como faz pra ter alegria?
Como faz para musicar? Como faz pra não machucar?
Como faz para se libertar?
Como faz pra ficar feliz?
Como faz para não morrer?
Como faz para entender?
Que se faz só para fazer?
("?" - Ana Cañas)



Para seduzir, olhar
Para divertir, bobagem
Para o carro, devagar
Mas para enfrentar, coragem

Para creditar, mentira
Para discutir, opinião
Para levantar, sol
Mas para dormir, colchão

Para entender, conflito
Para se ganhar, amigo
Para deletar, mensagem
Para o verão, viagem

Para fofocar, revista
Para distrair, TV
Para uma dieta, açúcar
E para amar, você
Para encontrar, vontade
Para atravessar, a ponte
Para desejar, sorte
E para ouvir, Marisa

Para Capitú, Machado
Para uma mulher, Clarice
Para Guimarães, Brasil
Na terceira margem do rio

Para o secador, molhado
Para o colar, anel
Para o batom, um beijo
Sempre muito apaixonado

Para se pintar, espelho
Para se perder, aposta
Para dividir, segredo
Para namorar, se gosta
Para um biscoito, avó
Para comprar, essencial
Para todas as coisas, nó
E para terminar, final!
("Para Todas as Coisas" - Ana Cañas)

6 de novembro de 2009

...de ontem em diante...


Qual a melhor forma de te alegrar?
Qual o melhor jeito pra te ver feliz?
Como é que eu falo pra não ter que errar?
Como eu aprendo com o que eu nunca fiz?

Eu sei
que os meus defeitos são grandes demais
que eu sempre falto no que satisfaz
E ainda desafino no final...

Eu sei
que tudo isso tem uma razão
pra tudo tem que haver a solução
e a minha foi achar você...

Vem que eu te espero
E eu quero te dar
Todo meu medo
Meu jeito de amar...

("Meu Jeito" - Myllena)

3 de novembro de 2009

...pra terminar!!






Levava uma vida sossegada...
Gostava de sombra e água fresca...!!
Meu Deus!
Quanto tempo eu passei sem saber!

Foi quando meu pai me disse:
"Filha, você é a Ovelha Negra da família.
Agora é hora de você assumir e sumir!!"

Baby, Baby...
Não adianta chamar
Quando alguém está perdido
Procurando se encontrar...
Baby, Baby...
Não vale a pena esperar!
Oh! Não!
Tire isso da cabeça,
Ponha o resto no lugar...


("Ovelha Negra" - Rita Lee)

"..."



Alinhar ao centro

Vieste
na hora exata,
com ares de festa
e luas de prata...
Vieste, com encantos, vieste,
com beijos silvestres
colhidos pra mim...
Vieste com a Natureza,
com as mãos camponesas
plantadas em mim.
Vieste com a cara e a coragem, com malas, viagens,
Pra dentro de mim, meu amor...

Vieste à hora e a tempo,
soltando meus barcos
e velas ao vento...
Vieste me dando alento,
me olhando por dentro
, velando por mim...
Vieste de olhos fechados,
num dia marcado
, sagrado pra mim!
Vieste com a cara e a coragem, com malas, viagens,
Pra dentro de mim, meu amor...

("Vieste" - Lenine)

1 de novembro de 2009

Cantinho Escondido




Dentro de cada pessoa
Tem um cantinho escondido
Decorado de saudade...

Um lugar pro coração pousar
Um endereço que freqüente sem morar
Ali na esquina do sonho com a razão
No centro do peito, no largo da ilusão

Coração não tem barreira, não
Desce a ladeira, perde o freio devagar
Eu quero ver cachoeira desabar
Montanha, roleta russa, felicidade
Posso me perder pela cidade
Fazer o circo pegar fogo de verdade
Mas tenho meu canto cativo pra voltar

E posso até mudar
Mas onde quer que eu vá
O meu cantinho há de ir
Dentro...

(Marisa Monte)




23 de outubro de 2009

quando não posso...


Quando não posso dar um passo além
Do espaço que me foi permitido
Dou no meu espaço milhares de passos
E vejo meu espaço infinito...
(Beatriz Azevedo)

o

17 de outubro de 2009

tua estrada no meu caminho



A soma dos fatos
Me leva à beirinha.
Um salto de pára-quedas,
Pára-raios que me separam
dessa tempestade,
Dessa tempestade...
Porque sonhei com você
e não quis mais acordar... (?)

Olho a seta,
Viro a bússola...
A direção que me invade
É um vulcão sem presságio!!
Vejo que as nuvens
Não me amparam!!!
Só me restam seus braços...(?)

("Na beirinha" - Marcela Biasi)


...quem me dá sossego,
também tira o meu sossego...
(Seu Cuca)

4 de outubro de 2009

a chuva de agora...


Eu não vou te convencer
Do que é certo aqui pra mim
Eu não vou mudar você
Deixa o vento lhe mostrar
Ele sabe sobre mim

Eu não quero mais correr
Vou cuidar do meu jardim
Trago flores pra você
Deixo o tempo lhe mostrar
Nossa história é mesmo assim

Chora, pois a chuva de agora
Vai molhar as suas rosas
E a tristeza vai ter fim
É hora, acabou a tempestade
pra chegar a claridade
do amor


Chora, pois a chuva de agora
Vai molhar as suas rosas
E a tristeza vai ter fim
É hora, acabou a tempestade
pra chegar
a claridade...


("Claridade" - Ana Carolina)

Clara raridade/Rara claridade...

29 de setembro de 2009

aé!





[...]

Em bola de meia
Jogando de meia-direita ou de ponta
Passava da conta de tanto driblar...

Amava era amar...
A mais não poder...

Por isso fazia
Seu grão de poesia
E achava bonita
A palavra escrita
Por isso sofria
De melancolia
Sonhando o poeta
Que quem sabe um dia
poderia ser...

(O Poeta Aprendiz - Adriana Partimpim)

24 de setembro de 2009

...lá vem o Sol!!!


Mas é claro que o sol
Vai voltar amanhã
Mais uma vez, eu sei!!
Escuridão já vi pior
De endoidecer gente sã.
Espera que o sol já vem...

Nunca deixe que lhe digam
Que não vale a pena acreditar no sonho que se tem!
Ou que seus planos nunca vão dar certo,
Ou que você nunca vai ser alguém...
Tem gente que machuca os outros,
Tem gente que não sabe amar...
Mas eu sei que um dia a gente aprende.
Quem acredita sempre alcança...

(Renato Russo - "Mais uma vez")

21 de setembro de 2009

sem querer? quase...



Tenho andado distraída,
Impaciente e indecisa...
E ainda estou confusa, só que agora é diferente:
Estou tão tranquila e tão contente...!

[...]não sou mais tão criança a ponto de saber tudo...

Já não me preocupo se eu não sei porquê
Às vezes o que eu vejo quase ninguém vê

E eu sei que você sabe, quase sem querer,
Que eu vejo o mesmo que você...

Sei que às vezes uso
Palavras repetidas
Mas quais são as palavras
Que nunca são ditas?

Me disseram que você estava chorando
E foi então que percebi como lhe quero tanto...

Já não me preocupo se eu não sei porquê
Às vezes o que eu vejo quase ninguém vê

E eu sei que você sabe, quase sem querer,
Que eu quero o mesmo que você.

("Quase sem Querer" - Legião Urbana)

"...e junto umas coisas
que me fazem bem.
fazendo da minha janela
imenso horizonte
como me convém..."
(Marenco)




20 de setembro de 2009

"das coisas simples da gente..."

"Na simplicidade vejo as coisas mais incríveis..."

"Simplicidade nas coisas
que me fazem mais feliz..."


Não é pecado ser feliz com pouca coisa
quando se quer apenas vida e um pouco más
pois pra quem vive um dia assim depois do outro
o tempo é escasso pra querer voltar pra trás...
(Marenco)

13 de setembro de 2009

"..."






Há de surgir
Uma estrela no céu
Cada vez que você sorrir...

Há de apagar
Uma estrela no céu
Cada vez que você chorar...

O contrário também
Bem que pode acontecer:
De uma estrela brilhar
Quando a lágrima cair...
Ou, então,
De uma estrela cadente se jogar
Só pra ver
A flor do seu sorriso se abrir...

("Estrela" - Gilberto Gil)

11 de setembro de 2009

...ainda que...



Ainda que eu falasse a língua dos homens,
E falasse a língua dos anjos, sem amor eu nada seria.

É só o amor, é só o amor.
Que conhece o que é verdade.
O amor é bom, não quer o mal.
Não sente inveja ou se envaidece.

O amor é o fogo que arde sem se ver.
É ferida que dói e não se sente.
É um contentamento descontente.
É dor que desatina sem doer.

Ainda que eu falasse a língua dos homens,
E falasse a língua dos anjos, sem amor eu nada seria.

É um não querer mais que bem querer.
É solitário andar por entre a gente.
É um não contentar-se de contente.
É cuidar que se ganha em se perder.

É um estar-se preso por vontade.
É servir a quem vence, o vencedor;
É um ter, com quem nos mata, a lealdade.
Tão contrário a si é o mesmo amor...!

Estou acordado e todos dormem...
todos dormem todos dormem...

Agora vejo em parte,
Mas então veremos face a face.


É só o amor, é só o amor.
Que conhece o que é verdade.

Ainda que eu falasse a língua dos homens.
E falasse a língua dos anjos, sem amor eu nada seria...

("Monte Castelo" - Legião Urbana)

7 de setembro de 2009

q u a n d o . . .





E quando o nó cegar
Deixa desatar em nós
Solta a prosa presa
A Luz acesa
Lá se dorme um sol em mim menor...

E quando o nó cegar
Deixa desatar em nós
Solta a prosa presa
A luz acesa
Já se abre um sol em mim maior...

[Eu sinto que sei que sou um tanto bem maior]


("Pena" - O Teatro Mágico/Segundo Ato)

... de passagem...






Eu não sou da sua rua

Eu não sou o seu vizinho
Eu moro muito longe, sozinho
Estou aqui de passagem

Eu não sou da sua rua
Eu não falo a sua língua
Minha vida é diferente da sua
Estou aqui de passagem
Esse mundo não é meu
Esse mundo não é seu...
(Marisa Monte)


a idéia é construir pontes,
e pontes são feitas para "travessia",
não para "moradia"...
segue a vida, então,
ainda que a vontade seja
permanecer mais um pouco...


"Invento o cais
e sei a vez de me lançar..."
(Milton)

3 de setembro de 2009

... muito bem!! : )



Minha estrela não é a de Belém:
A que, parada, aguarda o peregrino.
Sem importar-se com qualquer destino
A minha estrela vai seguindo além...

— Meu Deus, o que é que esse menino tem? —
Já suspeitavam desde eu pequenino.
O que eu tenho? É uma estrela em desatino...
E nos desentendemos muito bem!

E quando tudo parecia a esmo
E nesses descaminhos me perdia
Encontrei muitas vezes a mim mesmo...

Eu temo é uma traição do instinto
Que me liberte, por acaso, um dia
Deste velho e encantado Labirinto...


("Astrologia"/Mário Quintana, musicada por Lui Coimbra)

31 de agosto de 2009

...tempo certo...




Disse a flor para o Pequeno Príncipe:
"É preciso que eu suporte duas ou três larvas

se quiser conhecer as borboletas..."

30 de agosto de 2009

Revendo Agosto... : )


"É justamente a possibilidade de realizar um sonho
que torna a vida interessante..." (Paulo Coelho)

"Uma vida não basta ser vivida:
precisa ser sonhada..." (Mário Quintana)

"Talento é dom mais paixão: um desejo de vencer
tão intenso que nenhuma força no mundo
consegue detê-lo..." (Neil Simon)

"Deus marcou o tempo certo para cada coisa..." (Eclesiastes)

20 de agosto de 2009

"O Seu Lugar"






Assim que você encontrar o seu lugar
Guarde embaixo do solo suas mágoas
E deixe secar as velhas lágrimas sem dó
Só o tempo desfaz suas marcas

Ver você
Assim
Sem noção da falta que faz o seu olhar
E é você quem faz o meu viver
Quando segue de volta pra casa

Um velho sonho sobe a escada da minha morada
E abre os olhos claros e sorri pra mim
Seus passos são compassos da minha balada
E eu sei
Que é assim
Seu lugar é ao lado meu
Até o fim...

('Seu Cuca' - Composição: James Lima)

16 de agosto de 2009

"..."





Olha, esta saudade
Que maltrata o meu peito
É ilusão
E por ser ilusão
É mais difícil de apagar

Ela vai me consumindo
Lentamente
Ela brinca com meu peito
E leva sempre a melhor

Eu quis fazer com ela
Um contrato de separação
Negou-se então a aceitar
Sorrindo da minha ilusão

Só tem um jeito agora
É tentar de vez me libertar
Brigar com a lembrança
Pra não mais lembrar...

("Contrato de Separação" - Dominguinhos e Anastácia)

3 de agosto de 2009

e se amanhã chover??



ainda é cedo
temos tempo vamos viajar
sinta o vento
que sopra e pode nos levar
faça um pedido
um dia pode acontecer
fique comigo
anoiteça e quando amanhecer
siga o sol...!


ainda é cedo
mesmo quando é tarde pra ficar
sinta o tempo
passar por nós sem nos tocar
corra o risco
de viver sem ter que pertencer
ache um motivo
seja livre e se amanhã chover
siga o sol...!!

ainda é cedo
mesmo quando o dia acabou
um dia não é só o tempo que passou
quando escurecer, mesmo assim
siga o sol...!!!

("Siga o Sol" - 14 BIS)

Ps.: 'e o que dizer do sol
que brilha à meia-noite'??
'e a estrela da escuridão
de um meio-dia'??
(van Sória)

1 de agosto de 2009

na rua... na chuva... :)




...voltando pra casa de "alma lavada"!!
Aprendendo a ser louca,
enquanto os outros se esforçam
pra ser "normais"...



"Jogue suas mãos para o céu
e agradeça se acaso tiver
alguém que você gostaria que
estivesse sempre com você
na rua, na chuva, na fazenda,
ou numa casinha de sapê"
(kid abelha)


(Toquinho)
Eu não ando só,
só ando em boa companhia:
com meu violão,
minha canção e a poesia...

(e mais algumas 'raridades')



26 de julho de 2009

fora da casinha...


No sé como explicar

lo que siento aquí adentro
desde que yo te vi
todo cambio por completo

y yo sé, yo se
que eres tú quien llena este vació
eres la vida que hay en mi
quiero vivirla siempre junto a ti

no sé que voy a hacer sin tu cariño
no sé si viviré sin tu cariño

he caminado tantas calles
tan frías tan solas
y cuando solo me he sentido
ahí estás tú como un espíritu

y lo sé lo sé
sin tu amor siento que estoy perdido
si hay un deseo que pedir
es pasar mi vida entera junto a tí

no sé que voy a hacer sin tu cariño
no sé si viviré sin tu cariño.

cuando mi mundo está al revés
tú eres mi calma
eres mi fe
como la sangre que corre en mí
te necesito para vivir

no sé qué voy a hacer sin tu cariño
no sé si viviré sin tu cariño...

("Sin tu cariño" - Maná)

25 de julho de 2009

a real presença do que já não está...


(aprendendo a ser 'louca')

Controlando a minha maluquez
misturada com minha lucidez

Este caminho que eu mesmo escolhi
É tão fácil seguir
por não ter onde ir

Controlando a minha maluquez
misturada com minha lucidez


(Raul Seixas - "Maluco Beleza")



23 de julho de 2009

E então?!?


Quero me encontrar, mas não sei onde estou
!!
Vem comigo procurar algum lugar mais calmo...
Longe dessa confusão e dessa gente que não se respeita..;
Tenho quase certeza que eu não sou daqui!!

Vai ver que é assim mesmo e vai ser assim pra sempre:
Vai ficando complicado e ao mesmo tempo diferente...
Estou cansado de bater e ninguém abrir!!
Você me deixou sentindo tanto frio!!!
Não sei mais o que dizer...

Te fiz comida, velei teu sono
Fui teu amigo, te levei comigo
E me diz: pra mim o que é que ficou?

Me deixa ver como viver é bom!!
Não é a vida como está, e sim as coisas como são!
Você não quis tentar me ajudar...
Então, a culpa é de quem? A culpa é de quem?

Preciso de oxigênio, preciso ter amigos...
Preciso ter dinheiro, preciso de carinho...
Acho que te amava, agora acho que te odeio!!
São tudo pequenas coisas e tudo deve passar...

("meninos e meninas" - Legião Urbana)

20 de julho de 2009

20 de Julho

Brincadeirinha...(rsrsrsr)


Agora, falando "sério"...


16 de julho de 2009

"pro tempore"




Eu sou um girassol e busco a luz
Mas nasci dentro de uma caverna
Com algemas de folhas presa à perna
E horizonte nenhum que me guiasse
Eu pensei que aí tudo acabasse
Quando em mim teu amor fez moradia
Hasteou esse sol que acenderia
O planeta inteiro se precisasse

Eu sou um girassol indignado
E a voz que me rege é a verdade
Minhas pétalas clamam liberdade
Para o meu coração agoniado
Nesse circo de arame farpado
Palhaço de poucas ilusões
Cantando na festa dos leões
Com metade do riso amordaçado...


("Girassol da Caverna" - Lenine)

11 de julho de 2009

Aconteceu!



Aconteceu
O que aconteceu
Foi melhor assim
Estava por um fio
Estava por um triz
Estava já no fim

Pois aconteceu
Era o que devia
Quando um descaminho
Acha o seu desvio
Tudo se alivia

Foi melhor assim
Quando dei por mim
Já estava aqui e agora

("Aconteceu" - Marisa Monte)

...não mais que de repente...


Soneto De Separação

Composição: Vinicius de Moraes / Antonio Carlos Jobim

De repente do riso fez-se o pranto
Silencioso e branco como a bruma
E das bocas unidas fez-se a espuma
E das mãos espalmadas fez-se o espanto

De repente da calma fez-se o vento
Que dos olhos desfez a última chama
E da paixão fez-se o pressentimento
E do momento imóvel fez-se o drama

De repente não mais que de repente
Fez-se de triste o que se fez amante
E de sozinho o que se fez contente

Fez-se do amigo próximo, distante
Fez-se da vida uma aventura errante
De repente, não mais que de repente

5 de julho de 2009

"espiral"


Deixe-me ir, preciso andar,

vou por aí a procurar...
rir pra não chorar...

quero assistir ao sol nascer,
ver as águas dos rios correr,
ouvir os pássaros cantar...
eu quero nascer, quero viver!

deixe-me ir, preciso andar,
vou por aí a procurar...

se alguém por mim perguntar
diga que eu só vou voltar
quando eu me encontrar...


(Preciso me Encontrar - Marisa Monte)

Ps.: 'vem, anda comigo
pelo planeta...
vamos sumir??'
: )

férias...!! \ o /

29 de junho de 2009

Se o mundo é 'bão'??




Não sei se o mundo é bão,
Mas ele está melhor
Desde que você chegou
e perguntou:
Tem lugar pra mim?

("Espatódea" - Nando Reis)

28 de junho de 2009

"..."


Pra falar a verdade,
às vezes minto...
Tentando ser metade
do inteiro que eu sinto...

Quero mais,
quero a paz
que me prometeu...
Volto atrás
se voltar atrás
assim como eu!!!

(O Teatro Mágico - 'Cuida de Mim')

24 de junho de 2009

E S S E N C I A L M E N T E

Não quero um dia a mais,
quero um dia de paz...
Não quero o vendaval,
Só o sono e o sonho dos mortais...

Não leve a mal,
sou só mais um...
quero uma noite tranquila...
um amanhecer comum...
('A Mais' - Paralamas do Sucesso)

19 de junho de 2009

"Me faça um favor..."






Quero que você me faça um favor,
Já que a gente não vai mais se encontrar:
Cante uma canção que fale de amor,
Que seja bem fácil de se guardar...

O que eu sou,
Todo mundo vê...
Me perdi,
Me esqueci,
Dentro do seu mundo,
Procurando a vida com você.

Mesmo que as pessoas lembrem de nós,
Mesmo que eu me lembre dessa canção.
Não vai haver nada pra recordar,
Nada o que valeu, o que houve de bom.

Meu jardim,
Seu quintal,
Sempre a mesma flor,
Hoje não,
Cada um
Dentro do seu mundo,
Navegando contra a solidão.

Quero que você me faça um favor,
Já que a gente não vai mais se encontrar:
Cante uma canção que fale de amor,
Que seja bem fácil de se guardar...

(Sá e Guarabira)


18 de junho de 2009

Arrumando a "CASA" : )





Ofereça o que seu CORPO e seu CÉREBRO
precisam e despreze o desnecessário.


São várias as pesquisas científicas que vem demonstrando a estreita relação entre o equilíbrio de nutrientes e as complexas reações cerebrais. Alguns alimentos fornecem nutrientes importantes que participam da produção dos neurotransmissores, mensageiros químicos que favorecem a comunicação entre as células do Sistema Nervoso. Três desses neurotransmissores estão diretamente relacionados ao humor: a serotonina, a dopamina e a noradrenalina.

A serotonina é uma substância sedativa e calmante. É também conhecida como a substância “mágica” que melhora o humor de um modo geral, principalmente em pessoas com depressão.

Já, a dopamina e a noradrenalina proporcionam energia e disposição.

Os níveis cerebrais de serotonina são dependentes da ingestão de alimentos fontes do aminoácido triptofano e de carboidratos.

A ingestão de carboidratos leva ao aumento nos níveis de insulina, que auxiliam na "limpeza" dos aminoácidos circulantes no sangue e facilitam a passagem do triptofano para o cérebro.

O triptofano, uma vez no cérebro, induz à produção de serotonina que reduz a sensação de dor, relaxa e até induz e melhora o sono.

Uma alimentação pobre em carboidratos, assim como uma alimentação com excesso de proteínas, por vários dias, pode levar a alterações de humor e depressão. O caminho é o equilíbrio!

Coloque poções de Bom Humor no seu prato!

Fontes de Triptofano: leite e iogurte desnatados, queijos brancos e magros, carnes magras, peixes, nozes, banana, arroz, batata, feijão, lentilha, castanhas, abacate, soja e derivados.

Fontes de Carboidratos: pães e cereais integrais, biscoitos integrais, massas integrais, arroz integral e selvagem, legumes, frutas e mel.

Mesmo quando...

17 de junho de 2009

Ainda quero acreditar...


Há um menino, há um moleque, morando sempre no meu coração,
Toda vez que o adulto balança ele vem pra me dar a mão.
Há um passado no meu presente, o sol bem quente lá no meu quintal,
Toda vez que a bruxa me assombra o menino me dá a mão...

Ele fala de coisas bonitas que eu acredito que não deixarão de existir:
Amizade, palavra, respeito, caráter, bondade, alegria e amor.
Pois não posso, não devo, não quero
viver como toda essa gente insiste em viver
,
Não posso aceitar sossegado qualquer sacanagem ser coisa normal!!!

(14 Bis)



14 de junho de 2009

"Gosto Mais"



Gosto ainda mais quando esquecemos
Onde estamos e olhando em volta escolhemos
A mesma coisa pra olhar
A mesma coisa pra olhar
A mesma coisa pra olhar

Gosto quando olho com você o mundo
E gosto mais do mundo quando posso olhar pra ele com você
Gosto mais do mundo quando posso olhar pra ele com você
Gosto mais do mundo quando posso olhar pra ele com você


(Seu Olhar - Paulinho Moska)