31 de dezembro de 2010

tempo de ver...


Pra que buscar recaída,
Reviver o drama
Mexer na ferida?
Por onde se engana o coração
Se encontra a saída pra vida
Tempo de ver que é maldade
Martelar as horas no chão da saudade
Embora agora contradição,
O tempo que pôs essa dor nessa conta
É quem desconta
Passa a te aponta o ponto de
Sorrir mais
Soltar gargalhadas
Deixar pra trás
O que te entristece, tece teus ais...
Rir mais
Soltar gargalhadas
Deixar pra trás
O que te entristece, tece teus ais...

("Gargalhadas" , Bruna Caram)

19 de dezembro de 2010

infinita highway...



Nós dois temos os mesmos defeitos

Sabemos tudo a nosso respeito
Somos suspeitos de um crime perfeito,
Mas crimes perfeitos não deixam suspeitos.

Um dia desses
Num desses encontros casuais
Talvez eu diga, minha amiga,
Pra ser sincero, prazer em vê-la
Até mais...

("Pra Ser Sincero" - Engenheiros do Hawaí)

8 de dezembro de 2010

estranho e sem forma


Toda vez que tento me perder
Acabo me encontrando perto de você...

Pode me dizer:
você faz isso por querer???


Tento o mar que leva e traz sem parar
Seu ruído rosa me comove
Me faz lembrar
Que o amor é estranho,
Que o amor não quer saber...

[...]
Pois afinal
O amor é estranho e sem forma
O amor é anormal...

("ruído rosa" - pato fu)

7 de dezembro de 2010

Vem?


Vem
anda comigo
pelo planeta
vamos sumir!?!
Vem
nada nos prende
ombro no ombro
vamos sumir?!?

("Loucos de Cara" - Vitor Ramil)

não ser mais


Eu não sou mais o mesmo sem você
mas não é tudo que tenho a falar...
eu apenas queria me esconder,
hoje sei que ferir foi calar.

As pessoas tem medo de se abrir
e acabarem se machucando.
Eu levei tanto tempo pra falar
mas agora estou tentando:

É fácil de entender,
difícil de explicar,
mas tenho que dizer:
te amo... (!)

Eu te amo a cada respirar,
cada dia, cada segundo...
Eu te amo na noite de luar,
meu amor quer gritar ao mundo!
como um canto que cobre o amanhecer,
um encanto que atinge tudo,
um vulcão esquecido por você
e escondido lá no fundo de mim...

("Fácil de Entender" - Jorge Vercilo)

12 de novembro de 2010

"..."



Não tenho medo de nada
porque vivo minha vida
como quem sorve uma taça
de preciosa bebida:
saboreio lentamente
cada hora, cada dia
nas coisas que tão somente
fazem a minha alegria...

Eu te dou um forte abraço,
eu canto,
eu digo um agrado,
tudo pra ver teu sorriso:
o teu sorriso é sagrado
e, às vezes, apenas isto
é luz que dissipa a treva...

A gente leva da vida, amor,
a vida que a gente leva ...


Leila Pinheiro
Composição: Fatima Guedes

6 de novembro de 2010

uma parte de mim...



Nalgum lugar em que eu nunca estive
alegremente além de qualquer experiência,
teus olhos tem o seu silêncio,
no teu gesto mais frágil há coisas que me encerram
ou que eu não ouso tocar porque estão demasiado perto...
teu mais ligeiro olhar facilmente me descerra,
embora eu tenha me fechado como dedos nalgum lugar...

me abre sempre, pétala por pétala,
como a primavera abre, tocando sutilmente, misteriosamente
a sua primeira rosa, sua primeira rosa...
ou se quiseres me ver fechado, eu e minha vida
nos fecharemos belamente, de repente
assim como o coração desta flor imagina
a neve cuidadosamente descendo em toda parte...

nada que eu possa perceber nesse universo iguala
o poder de tua intensa fragilidade, cuja textura
compele-me com a cor de teus continentes
restituindo a morte e o sempre cada vez que respiras...

(não sei dizer o que há em ti que fecha e abre)
só uma parte de mim compreende que a voz dos teus olhos
é mais profunda que todas as rosas
(ninguém, nem mesmo a chuva, tem mãos tão pequenas)


("Nalgum Lugar" -Zeca Balero)


23 de outubro de 2010

A Vida Que A Gente Leva




Não tenho medo de nada
porque vivo minha vida
como quem sorve uma taça
de preciosa bebida
saboreio lentamente
cada hora, cada dia
nas coisas que tão somente
fazem a minha alegria

Eu te dou um forte abraço
eu canto
eu digo um agrado
tudo pra ver teu sorriso
o teu sorriso é sagrado
e, às vezes, apenas isto
é luz que dissipa a treva

A gente leva da vida, amor,
a vida que a gente leva...

(Leila Pinheiro / Composição: Fatima Guedes)

20 de setembro de 2010

sonho infinito...



Por um segundo eu fechei os olhos

e já deu, o sono me venceu...
e nos meus sonhos tudo é colorido:
Eu vejo o céu, sei voar...

Não sinto frio, tomo um ar seguro,
Tenho pensamentos, vou contar:
Como se o tempo que por um segundo
quisesse parar...

Seus anjos vão ficar aqui comigo até o amanhecer?!
E tudo que eu sinto é tão bonito,
nunca mais eu vou sofrer...

E tudo que tudo como em todo permaneça
no centro de tua alma...
que a calma acalmo,
e que a calma traga o sono

no sonho infinito de ser feliz ...


("Seus Anjos" - Roberta Campos)

12 de setembro de 2010

"..."

Se acaso não compreendo Teu proceder...
De Ti não me desprendo, do Teu poder...
(Julie von Hausmann)





...tudo a Deus, em oração...



Meu barco é pequeno,
tão grande é o mar...

"..."

que seja vida feliz
apesar da dor...

que seja Jesus, o Senhor,
opção de
Amor...




... porque confiamos no Senhor


Os que confiam no Senhor,
são como os Montes de Sião:
não se abalam os que confiam no Senhor!

As dores vêm e passam...
Os medos vêm e passam...
As tentações também passam...
Porque confiamos no Senhor!

Não haverá mais dores...
Não haverá mais pranto...
Não haverá mais lamento...
Porque o Cordeiro reinará!


...aos meus "queridos"

1 de setembro de 2010

"..."



Este seu olhar
Quando encontra o meu
Fala de umas coisas
Que eu não posso acreditar...

Doce é sonhar
É pensar que você
Gosta de mim
Como eu de você!

Mas a ilusão
Quando se desfaz
Dói no coração
De quem sonhou, sonhou demais

Ah! Se eu pudesse entender
O que dizem os teus olhos...

("Este Seu Olhar" - Tom Jobim)

Vamos fugir?


É de manhã
Vem o sol
Mas os pingos da chuva
Que ontem caíram
Ainda estão a brilhar
Ainda estão a dançar
Ao vento alegre
Que me traz esta canção

Quero que você
Me dê a mão
Vamos sair por aí
Sem pensar
No que foi que sonhei
Que chorei, que sofri
Pois a nova manhã
Já me fez esquecer
Me dê a mão
Vamos sair pra ver o sol...

("Estrada do Sol" - Tom Jobim)

25 de agosto de 2010

"...next step..."


Poema De Maria Rosa

Tudo que espero é ser feliz então
É pegar na tua mão
É dormir com perfeição
Acordar e os pés no chão
Bem longe da solidão

E se na vida tudo não valer
Eu vou procurar você
Pra dizer que não deu certo
Nem bonito nem correto
Mas que a vida é mesmo assim

Assimile as cores desta canção...

(Fino Coletivo)

30 de julho de 2010

"tudo real, nada normal"


Hoje não dá
Hoje não dá
Não sei mais o que dizer
E nem o que pensar!!!

Hoje não dá
Hoje não dá
Está um dia tão bonito lá fora
E eu quero brincar... :)

Mas hoje não dá
Hoje não dá
Vou consertar a minha asa quebrada
E descansar...

Gostaria de não saber...
É todo dia agora e o que vamos fazer?
Não sei o que pensar e nem o que dizer...

Quero voar prá bem longe
Mas hoje não dá... :(

Só nos sobrou do amor
A falta que ficou
...


("Os Anjos" - Legião Urbana)

25 de julho de 2010

...incancellabile...


A volte mi domando se
vivrei lo stesso senza te
se ti saprei dimenticare
Ma passa un attimo e tu sei
sei tutto quello che vorrei
INCANCELLABILE oramai...

("Incancellabile" - Laura Pausini)

23 de julho de 2010

"... Infinita..."


"Eu vejo um horizonte trêmulo,
Tenho os olhos úmidos..."
"Eu posso estar completamente enganado,
Posso estar correndo pro lado errado!!!"
Mas "A dúvida é o preço da pureza",
E é inútil ter certeza...
Eu vejo as placas dizendo:
"Não corra!"
"Não morra!", "Não fume!"
"Eu vejo as placas cortando o horizonte,
Elas parecem facas de dois gumes..."

("Infinita highway" - Engenheiros do Hawai)

18 de julho de 2010

é tempo de...



É tempo de...

desnudar-se
das doentias emoções
e buscar saudáveis vibrações.

É tempo de...
reconhecer as fraquezas
e a conexão com a Fortaleza
com sagacidade reafirmar.

É tempo de...
liberar-se das "folhas mortas"
para as forças reequilibrar.

É tempo de...
"faxinar" o âmago da alma
para que o Sol possa brilhar.


Loila Teresinha Cunha de Matos

27 de junho de 2010

"...diz se eu posso voar..."


Sempre viajo numa canção, numa emoção...
não sei qual o meu destino!
Pede passagem meu coração, sem direção...
e assim vou no trem da ilusão,
que já não quer mais os trilhos porque quer voar...
e sabe que pra se achar é preciso sonhar!!

Será que o meu destino é te amar?!?
ou será viajar nas palavras de amor que eu cantar...?
Será que minha vida é você?!?
ou que pra me encontrar tenho que te perder...?

(Patrícia Marx - "Destino")


17 de junho de 2010

"sem sentido, sem motivo, sem querer"



É claro que a vida é boa
E a alegria, a única indizível emoção
É claro que te acho linda
Em ti bendigo o amor das coisas simples
É claro que te amo
E tenho tudo para ser feliz

Mas acontece que eu sou triste...


("Dialética" - Vinícius de Moraes)

10 de junho de 2010

O Som do Silêncio...


não ver você, não tem explicação:
é caminhar pela escuridão...
ficar a fim e não poder falar,
querer o sim e não se acostumar
com a solidão!o medo de amar!!
estranho vazio no seu olhar...
eu tento achar em algum lugar
o amor que você deixou pra trás...

("Vem pra cá" - Papas da Língua)

6 de junho de 2010

"intensa intensidade"

Quando perco a fé,
Fico sem controle
E me sinto mal, sem esperança...
E ao meu redor,
A inveja vai
fazendo
as pessoas se odiarem mais.

Me sinto só
Mas sei que não estou
Pois levo você no pensamento...
Meu medo se vai,
Recupero a fé,
E sinto que algum dia ainda vou te ver
Cedo ou Tarde... (Cedo ou Tarde...)

Cedo ou tarde
A gente vai se encontrar,
Tenho certeza, numa bem melhor...
Sei que quando canto você pode me escutar.

Você me faz querer viver,
E o que é nosso
Está guardado em mim e em você...
E apenas isso basta...!!

(Diego Ferrero E Leandro Rocha)

30 de maio de 2010

poderia...





O AMOR que eu te tenho é um afeto tão novo
Que não deveria se chamar AMOR
De tão irreconhecível, tão desconhecido
Que não deveria se chamar AMOR

Poderia se chamar NUVEM
Pois muda de formato a cada instante
Poderia se chamar TEMPO
Porque parece um filme a que nunca assisti antes

Poderia se chamar LA-BI-RIN-TO
Pois sinto que não conseguirei escapulir
Poderia se chamar A U R OR A
Porque vejo um novo dia que está por vir

Poderia se chamar ABISMO
Pois é certo que ele não tem fim
Poderia se chamar HORIZONTE
Que parece linha reta mas sei que não é assim

Poderia se chamar UNIVERSO
Porque sei que não o conhecerei por inteiro
Poderia se chamar PALAVRA LOUCA
Que na verdade quer dizer: aventureiro

Poderia se chamar SILÊNCIO
Porque minha dor é calada e meu desejo é mudo
E poderia simplesmente não se chamar
Para não significar nada e dar sentido a tudo...


("Não Deveria Se Chamar Amor" - Paulinho Moska)

22 de maio de 2010

um 'ser' volátil...




mon coeur
Je ne sais pas pourquoi
hits heureux
quand vous voyez
et mes yeux sont tout sourire
et les rues suivra
mais néanmoins
me fuir ...

14 de maio de 2010

"vidinha que é minha..."


Foi por vontade de Deus
que eu vivo nesta ansiedade.
Que todos os ais são meus,
Que é toda minha a saudade.
Foi por vontade de Deus...

Que estranha forma de vida
tem este meu coração:
vive de forma perdida;
Quem lhe daria o condão?
Que estranha forma de vida...

Coração independente,
coração que não comando:
vive perdido entre a gente,
teimosamente sangrando,
coração independente...

Eu não te acompanho mais:
para, deixa de bater!
Se não sabes aonde vais,
porque teimas em correr?
eu não te acompanho mais...!


("Estranha Forma de Vida" -
Alfredo Duarte e Amália Rodrigues)

8 de maio de 2010

antes e depois






Pra começar:
Esqueça de me perguntar.

Se eu te encontrar:
Não me pergunte como estou,
Não saberia te explicar...

E pra terminar:
Esqueça de me perguntar
se ainda há amor em mim...



"Pra Terminar" - Ana


30 de abril de 2010

Mais do Mesmo...


Não era isso que você queria ouvir?
Bondade sua me explicar com tanta determinação
Exatamente o que eu sinto, como penso e como sou.
Eu realmente não sabia que eu pensava assim...



Eu já não sei bem aonde vou...
Tentei voltar e pude ver o quanto errei:
Te amei mais que a mim.
Aaah, bem mais que a mim...


(Renato Russo / Ana Carolina)

29 de abril de 2010

Lua Cheia


Minha voz ficou na espreita, na espera...
Quisera abrir meu peito, cantar feliz!!
Preparei para você uma lua cheia,
E você não veio, e você não quis...
Meu violão ficou tão triste, pudera!
Quem dera abrir janelas, fazer serão...
Mas você me navegou mares tão diversos,
E eu fiquei sem versos, e eu fiquei em vão...

("Lua Cheia" - Chico Buarque)

27 de abril de 2010

Vinte e Nove


Perdi vinte em vinte e nove amizades
Por conta de uma pedra em minhas mãos
Me embriaguei morrendo vinte e nove vezes
Estou aprendendo a viver sem você
Já que você não me quer mais.

Passei vinte e nove meses num navio
E vinte e nove dias na prisão
E aos vinte e nove com o retorno de Saturno
Decidi começar a viver...

Quando você deixou de me amar
Aprendi a perdoar
E a pedir perdão.

E vinte e nove anjos me saudaram
E tive vinte e nove amigos outra vez...

(Renato Russo)

24 de abril de 2010

Who I Am?


Faz frio na cidade em pleno verão
O sol, sem vontade, cai na construção
Noite em claridade, eu e a solidão
Preso em liberdade e os dias na escuridão...

Com a alma deserta busco a multidão
Meu quarto me aperta tal a imensidão
E a cidade alerta nem presta atenção
Me atrai, me flerta e me deixa na contramão...

Sou só mais um ser comum,
Sou só eu e Deus!
Sou eu? Quem sou eu?
Ninguém que só quer ser alguém
Sou todo mundo
No fundo eu sou a multidão
Sou só densidade
Da cidade sem cidadão...


("Eu sou a multidão" - Marcelo Quintanilha)

Misteriosa "Dona Esperança"


Misteriosa dona esperança
Que invade os rios da solidão
Estou aqui com a minha criança
Querendo o teu sorriso
O que eu mais preciso
É pegar na sua mão

Não deixa que eu seja insegura
Guia-me pela noite escura
Proteja-me do mal
De toda presunção
Faz meu canto ser a oração

Misteriosa dona esperança
Que dança com as luzes do céu
Levai contigo a minha lembrança
De estar no teu abrigo
A força de um amigo
Ai... quando bate o coração

Não deixa que a virtude se perca
A mãe de todas as recompensas
Da terra és o sal
De toda aflição
Faz do meu amor minha canção

(Carlos Carega, por Vânia Abreu)


23 de abril de 2010

humildade


Aprendi que um homem só tem o direito de olhar

um outro de cima para baixo

para ajudá-lo a levantar-se.

15 de abril de 2010

"Quando a Cidade Dormir"



Eu fiz de tudo

menti sem me enganar, eu fingi
louco por você..
Quando a cidade dormir
eu vou passear por aí
Aquecer seu coração...

Me entenda bem se existe alguém
Esse alguém pode ser você
Não tem nenhum ditado
que diga certo ou errado

Eu tento tudo por nós dois
Sem sombra do passado
sem marca da maldade
Estou seguro de nós dois.

(Claudio Zoli)

8 de abril de 2010

basicamente...



Leva linha pra pescar
O pandeiro pra bater
E o tempo pra passar sem perceber
Leva um livro pra reler
Uma história pra contar
E o mais a gente inventa se faltar
Depois de ver o sol nascer

Leva dias de calor
O boné e o protetor
E a rede pra esperar o sol se pôr
Óleo, açucar, sal, café
O prazer de descansar
E o resto a gente vê quando chegar
Depois de mergulhar no mar

De tudo que existir
Só peço a Deus não deixe nos faltar
Saúde pra ter, pra dar e vender

Leva noites de se amar
Leva nuvens pra esconder
E a lua pra surgir na hora H
Leva um mapa pra esquecer
Onde a estrada terminar
Depois a gente vê se vai voltar
Quem sabe o que o amanhã dirá


("Bom Futuro" - Nei Lisboa)


2 de abril de 2010

não sabe? aprende...?


A crueldade de que se é capaz
Deixar pra trás os corações partidos
Contra as armas do ciúme tão mortais
A submissão às vezes é um abrigo

Saber amar
saber deixar alguém te amar

Há quem não veja a onda onde ela está
E nada contra o rio
Todas as formas de se controlar alguém
Só trazem um amor vazio

Saber amar
é saber deixar alguém te amar

O amor te escapa entre os dedos
E o tempo escorre pelas mãos
O sol já vai se pôr no mar...

(Herbert Viana)


fácil de entender! :)


Se você quisesse ía ser tão legal
Acho que eu seria mais feliz
Do que qualquer mortal...

16 de março de 2010

...ao menos uma vez...



Quem me dera, ao menos uma vez,

Ter de volta todo o ouro que entreguei
A quem conseguiu me convencer
Que era prova de amizade
Se alguém levasse embora até o que eu não tinha.

Quem me dera, ao menos uma vez,
Explicar o que ninguém consegue entender:
Que o que aconteceu ainda está por vir
E o futuro não é mais como era antigamente.

Quem me dera, ao menos uma vez,
Provar que quem tem mais do que precisa ter
Quase sempre se convence que não tem o bastante
E fala demais por não ter nada a dizer

Quem me dera, ao menos uma vez,
Que o mais simples fosse visto como o mais importante

Quem me dera, ao menos uma vez,
Entender como um só Deus ao mesmo tempo é três
E esse mesmo Deus foi morto por vocês -
É só maldade então, deixar um Deus tão triste.

[...] é só você que tem a cura pro meu vício
De insistir nessa saudade que eu sinto
De tudo que eu ainda não vi.

Quem me dera, ao menos uma vez,
Acreditar por um instante em tudo que existe
E acreditar que o mundo é perfeito
E que todas as pessoas são felizes.

Quem me dera, ao menos uma vez,
Fazer com que o mundo saiba que seu nome
Está em tudo e mesmo assim
Ninguém lhe diz ao menos obrigado.

Nos deram espelhos e vimos um mundo doente
Tentei chorar e não consegui...

("Índios" - Legião Urbana)

8 de março de 2010

"Ser que nunca fui"



Começo a chorar
do que não finjo
porque me enamorei
de caminhos
por onde não fui
e regressei
sem ter nunca partido
para o norte aceso
no arremesso da esperança

Nessas noites
em que de sombra
me disfarcei
e incitei os objectos
na procura de outra cor
encorajei-me
a um luar sem pausa
e vencendo o tempo que se fez tarde
disse: o meu corpo começa aqui
e apontei para nada
porque me havia convertido ao sonho
de ser igual
aos que não são nunca iguais

Faltou-me viver onde estava
mas ensinei-me
a não estar completamente onde estive
e a cidade dormindo em mim
não me viu entrar
na cidade que em mim despertava

Houve lágrimas que não matei
porque me fiz
de gestos que não prometi
e na noite abrindo-se
como toalha generosa
servi-me do meu desassossego
e assim me acrescentei
aos que sendo toda a gente
não foram nunca como toda a gente

(Mia Couto - in 'Raiz de Orvalho e outros poemas')

7 de março de 2010

há um cais?



Quando tá escuro
E ninguém te ouve
Quando chega a noite
E você pode chorar

Há uma luz no túnel dos desesperados
Há um cais de porto
Pra quem precisa chegar

Uma noite longa
Pra uma vida curta
Mas já não me importa
Basta poder te ajudar

E são tantas marcas que já fazem parte
Do que eu sou agora
Mas ainda sei me virar

Eu tô na lanterna...
tô te esperando...
vai demorar (?)

("Lanterna dos Afogados" - Herbert Viana)

28 de fevereiro de 2010

- entre_linhas -




se vai ficar não diga nada
sei ouvir o seu silêncio
e o que ele quer dizer

não pergunto seus segredos,
não me importa nada disso
só preciso de você

não há mesmo nada pra falar
quando a vida segue sua lógica
não há mesmo nada pra entender
quando o vento sopra sua música

se vai ficar não faça nada
deixa a luz levar o dia
deixa o dia anoitecer

não se assuste com seus medos
quando o coração dispara
deixa o coração bater

não há mesmo nada pra falar
quando a vida segue sua lógica
não há mesmo nada pra entender
quando o vento sopra sua música

("Ficar" - Celso Fonseca)

...na contramão!


Toda vez que tento me perder
Acabo me encontrando perto de você...
Pode me dizer:
você faz isso por querer?


Tento o mar que leva e traz sem parar...
Seu ruído rosa me comove,
Me faz lembrar que o amor é estranho...
Que o amor não quer saber...(!?!)

Tento a tv,
O dolby-surround a transforma num show sem igual!!
Pois afinal
O amor é estranho e sem forma..
O amor é anormal...(?)

("Ruído Rosa" - Pato Fu)

27 de fevereiro de 2010

Homenagem ao Malandro



Eu fui fazer um samba em homenagem

à nata da malandragem,
que conheço de outros carnavais.

Eu fui à Lapa e perdi a viagem,
que aquela tal malandragem não existe mais.

Agora já não é normal,
o que dá de malandro regular profissional,
malandro com o aparato de malandro oficial,
malandro candidato a malandro federal,
malandro com retrato na coluna social;

malandro com contrato,
com gravata e capital,
que
nunca se dá mal.

Mas o malandro para valer, não espalha,
aposentou a navalha,
tem mulher e filho e tralha e tal.

Dizem as más línguas que ele até trabalha,
Mora lá longe, chacoalha, no trem da central...

(Chico Buarque)

6 de fevereiro de 2010

como "bolhas de sabão"...




Tudo que mereço
teve um preço que não cabe discutir.
O que passou não vale a pena,
Quero o que tem por vir.
Foi sempre assim e sempre vai ser:
Nós queremos sempre mais!
Tudo não satisfaz...
Tudo não satisfaz...!

Não me venha com a dor
De quem não conseguiu,
Quero insatisfação...

Tudo que preciso é impreciso,
Não me cabe definir de antemão.
Os meus desejos, eles surgem
Como bolhas de sabão da mão de uma criança,
Como ondas, como nuvens,
Como qualquer coisa viva...

(Biquini Cavadão)

29 de janeiro de 2010

Oração do Horizonte


Composição:
Tico Santa Cruz
(Detonautas)

Nós vivemos a verdade
Que reluz no coração,
Somos força e coragem
Enfrentando a escuridão.
E onde o amor for infinito
Que eu encontre o meu lugar.
E que o silêncio da saudade,
Não me impeça de cantar.

Talvez você me encontre por aí,
Quem sabe a gente possa descobrir no amor
Sonhos iguais, noites de luz
Que os dias de paz estão em nós.

Que o desprezo que nos cerca
Fortaleça essa canção,
E que o nosso egoísmo
Se transforme em união.
E onde o amor for infinito,
Que eu encontre o meu lugar.
E que o estorvo da maldade,
Não me impeça de voar.

Talvez você me encontre por aí
Quem sabe a gente possa descobrir no amor
Sonhos iguais, noites de luz
Que os dias de paz estão em nós.

A bondade é fortaleza,
O amor tudo é capaz,
E que a cegueira da certeza
Não sufoque os ideais do amor...

E que em cada coração, árido ou concreto,
Pulse uma semente de primavera...
Como a luz que da janela emana raios de coragem!
Coragem é agir com o coração
Coragem é agir com o coração
E que pra cada ato de coragem nasça uma flor
Uni-vos em torno da luz
Há um horizonte inteiro de amor dentro de cada um de nós
Para encontrá-lo basta acreditar que sim
Da luz eu sou, na luz eu me movo
Da luz eu sou, na luz eu me movo
O amor é a única revolução verdadeira!

14 de janeiro de 2010

Agora... falando sério!! ...


Agora falando sério
Eu queria não cantar
A cantiga bonita
Que se acredita
Que o mal espanta
Dou um chute no lirismo
Um pega no cachorro
E um tiro no sabiá
Dou um fora no violino
Faço a mala e corro
Pra não ver banda passar

Agora falando sério
Eu queria não mentir
Não queria enganar
Driblar, iludir
Tanto desencanto
E você que está me ouvindo
Quer saber o que está havendo
Com as flores do meu quintal?
O amor-perfeito, traindo
A sempre-viva, morrendo
E a rosa, cheirando mal

Agora falando sério
Preferia não falar
Nada que distraísse
O sono difícil
Como acalanto
Eu quero fazer silêncio
Um silêncio tão doente
Do vizinho reclamar
E chamar polícia e médico
E o síndico do meu tédio
Pedindo para eu cantar

Agora falando sério
Eu queria não cantar
Falando sério

Agora falando sério
Preferia não falar
Falando sério

(Chico Buarque)

3 de janeiro de 2010

Pra que serve o horizonte?



Você vai embora dali
que eu vou embora daqui
se aproxima de si
que eu me aproximo de mim.
você prossegue consigo
que eu comigo prossigo
você consegue, eu consigo,
você periga, eu perigo.
não te persigo mais,
não te persigo mais, (mas)
na linha do horizonte
a gente pode se cruzar,
ali onde o poente
encontra com a beira do mar,
na linha do horizonte
a gente pode se cruzar,
a gente pode se encontrar,
pode se encontrar...

("Na Linha do Horizonte" - Arnaldo Antunes/Sérgio Britto)