17 de setembro de 2007

Tranqüilidade...

"De certo modo, você me dispensa de escrever. Resta o consolo de pensar que se eu fosse capaz como você de dizer o indizível, eu teria a dizer certas coisas que você ainda vai dizer. E me limito a ficar esperando."
(de Fernando Sabino para Clarice Lispector, em 'Cartas Perto do Coração')

2 comentários:

Laurinha disse...

hauiahaihaia!

la... disse...

Ainda bem que me compreendes... ;)
Hehehehe...